Inteligência emocional relacionada com o isolamento social
Close
Inteligência emocional relacionada com o isolamento social
Redação Connect Escolas
/ Categories: Comunicação Escolar

Inteligência emocional relacionada com o isolamento social

Alcançar a inteligência emocional é uma tarefa complexa, mas de se atingir, desde que exista empenho. É preciso se autoanalisar e auto refletir diariamente. Quando uma pessoa conhece a si mesma, reconhece e aprende a administrar as próprias emoções, ela atinge esse patamar que todos desejam. Em época de isolamento social, chegar neste lugar de equilíbrio se tornou um desafio maior ainda, já que todos foram pegos de surpresa. Alguns sofrem com ansiedade, estresse, insônia e com as incertezas. Aquele velho ditado do “8 ou 80” anda prevalecendo nas emoções. Mas como nenhum extremo é bom, é preciso se esforçar para manter uma rotina equilibrada, por dentro e por fora. 

 

Você sabe o que é inteligência emocional?  

Segundo estudiosos da área da psicologia, a inteligência emocional só é alcançada quando o indivíduo tem pelo menos cinco fatores em harmonia. São eles: 

  • Autoconhecimento 

  • Consciência emocional 

  • Empatia 

  • Motivação 

  • Relacionamentos 

A busca por essa harmonia deve ser estimulada diariamente, em todos os hábitos de um indivíduo, tanto na infância quanto na fase adulta. Ter inteligência emocional influencia diretamente em nossos resultados. 

 

Veja dicas de rotina para uma criança atingir inteligência emocional 

  • Ao conversar com a criança, esteja em sintonia com ela. Tenha uma linguagem adequada para a idade dela. O tom de voz e a postura corporal são dois aspectos importantes aqui. Se a criança estiver sentada no chão, por exemplo, sente-se no chão também e converse com ela. Nada de falar de cima pra baixo e com tom de voz exagerado; 

  • Ajude a criança a expressar os sentimentos. Faça brincadeiras como “eu me sinto assim quando...”. Reúna algumas situações que se passaram na rotina dela e peça para que ela complete essa frase. Quando for algo negativo, ajude ela a compreender que ela não gostou de uma situação, mas que existem formas de não sentir aquilo com intensidade exagerada (em um caso de sentimento de raiva, por exemplo); 

  • Ajude a criança a entender que ela pode escolher o que quer sentir, ou seja, que ela pode desfocar a atenção de coisas que não merecem desperdício de energia; 

  • Entenda e respeite as dificuldades da criança no dia a dia. O que para um adulto pode parecer um algo bobo, para a criança pode ser um problema. Lembre-se sempre: esteja em sintonia com ela para resolver qualquer assunto; 

  • Saiba falar com a criança sobre os deveres que ela precisa cumprir. Não cobre ela de maneira exagerada, pois isso pode baixar a autoestima, mas se cobrar de menos, ela corre o risco de não se desenvolver. Tenha equilíbrio para cobrar, elogiar e dar espaço.  

Dicas de rotina para um adulto atingir inteligência emocional 

  • Regra número um: o dia começa sempre na noite anterior. Sim, exatamente isso! Você precisa de uma boa noite de sono, para que seu corpo descanse de verdade. Um cérebro cansado não vai conseguir ser produtivo no dia seguinte, não vai mandar comandos em harmonia para o restante do corpo.  

  • Planeje o seu dia e policie seus horários. Mesmo em home office, tenha um horário certo para levantar da cama, pelo menos de segunda a sexta. Neste cronograma, não esqueça de se colocar em primeiro lugar. Antes de começar o trabalho, tire alguns minutos para organizar seus sentimentos e olhar para dentro de si. Aproveite para refletir e aos poucos comece a pensar nas atividades que você precisa realizar ao longo do dia. Pense também nas suas preocupações e se questione: será que de fato isso é um problema? Eu preciso pensar e resolver isso hoje? Existe algo concreto que eu posso fazer? – E ao pensar diretamente nos afazeres, foque nos resultados, lembre-se dos benefícios. Valorize o seu papel em uma equipe e lembre-se que ele faz toda diferença no processo;  

  • Faça exercícios: escolha um horário (pode ser 15 minutos, se você não está acostumado). Mesmo em isolamento, é possível fazer alongamentos e vários treinos aeróbicos, por exemplo. Pesquise na internet, encontre vídeos para iniciantes e tente fazer disso um hábito ao longo dos dias; 

 

  • Meditação: muitos têm a seguinte imagem na cabeça quando se fala em meditação: um monge de pernas cruzadas, roupas largas, velas, incensos. Mas estão enganados, pois não é necessário fazer toda uma caracterização para praticar a meditação. Escolha um lugar na casa que você possa ficar em silêncio por alguns minutinhos, sente-se confortavelmente e feche os olhos. A partir daí, tente fazer a seguinte rotação na sua mente: pausa, foco e retorno. Na pausa, você só inspira e expira (lentamente), no foco, você esvazia a mente (tente não pensar em nada), e no retorno, sinta seu corpo voltando aos poucos do momento de foco. Sinta novamente a sua respiração e o coração mais calmo; 

Outros processos importantes 

  • Cuide do seu humor e sua alimentação: você precisa se alimentar bem para que todo processo em busca de controlar as emoções funcionem. Em isolamento, várias são as pessoas que sofrem de ansiedade e acabam descontando isso no consumo exagerado de comida (principalmente doces e gorduras). Seu corpo é um reflexo dos seus comportamentos. O corpo é uma casa fixa, do início ao final da vida. Mantenha uma dieta equilibrada e cuide bem da sua moradia. Sobre o humor, desde o momento que você acordar, tente evitar o negativismo, mas também o positivismo exagerado. O equilíbrio para o seu dia surge no momento em que você desperta e organiza seus pensamentos; 

  • Escreva sobre suas emoções, faça reflexões coletivas e esteja sempre disposto a ajudar. Você não precisa ser perito em literatura e gramática para escrever sobre o que sente. Não precisa ser um artigo, bastam frases sinceras sobre como foi seu dia, coisas que você está em busca de melhorar em si, resultados que já alcançou. Quando se sentir confortável, participe de momentos de reflexões coletivas (online). Isso você pode fazer em grupos direcionados justamente para esses assuntos ou simplesmente tirar um tempo para refletir sobre algum assunto com os seus melhores amigos e colegas de trabalho. Sabe as palestras que vocês participavam na instituição? Agora todos vocês são os palestrantes e podem compartilhar algo. 

Conheça o aplicativo escolar Connect Escolas.

Print
133 Rate this article:
No rating

x

Destaques

  • All
  • Comunicação Escolar
  • Gestão Escolar
  • Tecnologia Escolar
More

    No content

    A problem occurred while loading content.

    Previous Next

    MAIS POPULAR

    • All
    • Comunicação Escolar
    • Gestão Escolar
    • Tecnologia Escolar
    More

      No content

      A problem occurred while loading content.

      Previous Next
      Terms Of UsePrivacy StatementCopyright 2020 by Connect Escolas
      Back To Top